sábado, 10 de março de 2018

Algodão doce sabor ilusões!!

Será que me precipitei ou me joguei em um precipício?
Tenho minhas dúvidas, meus medos, talvez talentos...
Só queria viver longe de armaduras...mas não desaprendi a sorrir.

Me sinto como uma criança dando seus primeiros passos..
Não há forma de desfazer...tudo está feito
Não poderei voltar atrás...só pedir que a tormenta diminua.
Não me faço esperançosa diante de fatos e situações que meu corpo expeli.
Sou a sombra de um pesadelo...se algum dia houve sonhos por favor não me acorde!


Só quero este dito abraço...pois tudo era ilusão de um acolhimento transitório...
Talvez!

Mas naquele instante me senti a mulher mais amada e sortuda...
Tudo fruto de minha imaginação!
Querida não existe príncipe encantado e o encantamento já passou... 

sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

Tempo!!

Cadê você?
Nas linhas do horizonte te sinto.
Em meus pensamentos, neste vazio quase imortal ..Deixei fluir....
Meus sentidos. Aonde estacionei o meu carro à noite?
Aonde estão as palavras?
Cadê os sentimentos?
Sinto tanto a sua falta ...às vezes me perco neste silêncio em um  manuscrito completo.
O céu está tão azul!
As rosas ainda existem.
Me dê um doce para quem sabe as tormentas passarem.
Me abrace, me estenda as mãos, nesta linda canção deixa me levar.
Permita que eu dance sentindo tuas formas...me enlouquecendo e esquecendo da vida.
Deixe-me me perder, quem sabe o meu nome?
Se sou tão anônima porque não deixa o meu lenço cair?
Me dê paz, me dê cores e perfumes diferentes...me leve no seu navio...Me acorde!
Quem sabe?
Não sei dizer, não sei prever...só quero um pouco e talvez não tenha o bastante de ti meu querido TEMPO! 

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Normal!

Amanhã será um grande dia?? Sei lá...acho que não estou tão empolgada.
Um dia um amigo me disse que sou louca por não gostar de aniversários...mas não gosto de estar mais velha, de estar um ano a frente de minha velhice...é tão complexo..
Não tenho medo de ser sábia, madura e experiente, a verdade é que não sou normal..pois não tenho nada pra contar e nem pra causar...sou tão água e sal, cheia de vontades e sonhos...dizem que tenho coração bom...mas bom é o brigadeiro de panela, bem doce...

Tudo mudou

Derrepente  tudo mudou...os anos passaram e esta tempestade só aumenta...
você estava sempre ao meu lado,tínhamos assuntos em comum, tínhamos o que conversar, lembro-me das musicas na madrugada, dos goles de vinho e das críticas à sociedade, nós dois fazíamos parte daquela festa.Sem contar as risadas ao amanhecer, nossas brincadeiras inocentes,nunca tinha me sentido tão completa, me sentido tão real.
E derrepente você me deixou, seguiu outros caminhos, outros sonhos e obteve conquistas das quais jamais participaria...



São fases...estas fases, apenas? Pra mim foi amizade verdadeira e permanece porém não mais com assuntos em comuns como antigamente pois tudo mudou, tudo muda com o tempo.

quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Ela parte II

Que dia é hoje, aposto que vc não sabe!
Se eu pudesse pega-la no colo e leva-la para a casa, seria tão diferente..

Porque erramos?

Se ao menos ela me escutasse, se despedisse, me resgatasse também junto ao seu coração.
Sinto a sua falta...mas você não sabe...Parece que não faz questão de lembrar a data de seu aniversário...os doces caindo do céu.

Não sabe que mundo é este, porque pertence e não sente os sabores de uma vida feliz!
Só quero te pedir que volte para casa, que volte para o Lar, que um dia te pertenceu...gostaria de poder confiar em você...de escutar sua voz em meus sonhos dizendo que está tudo bem e que a tempestade já passou...


ELA!

Me senti tão sozinha...senti a solidão em sua voz hoje ao telefone, como se fosse um sinal de que alguma coisa não estava indo bem...

Então voltei ao passado e resgatei as memórias de minha infância, estive lá, naquele campo, vendo aquele açude tão fundo, tão profundo...

sei lá, esta melancolia pode passar, pode até ser algo de segundos...mas e o seu amor?

não sei o carinho às vezes faz falta, mas suas palavras me inspiraram, me deixaram em desolação..

só quero que aqueles momentos voltassem...não sei explicar..queria que vc fosse eterna...não quero sentir esta dor..não quero pensar...não quero abrir aquela porta...a porta da perda sem poder dizer que ...Eu Te amo! 

domingo, 24 de maio de 2015

A forma escrita

Que saudade!
Que interjeição!
Pensei que o tempo pudesse apagar os meus verbos e fizesse reciclar estes escritos.
O interessante é que não sei conjugá-los mas que se dane estes modos e tempos verbais pois o único momento em que mostro é nas palavras desta linha qualquer!
Esta é a forma escrita que se mostra, que me transforma, me envelhece mas que jamais me apaga ou me deleta...por isso me de um lápis!!